Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

“CINEMA ITALIANO HOJE: DIÁLOGO COM SUA HISTÓRIA”: PALESTRA DO CINEASTA E PROFESSOR DE CINEMA SÉRGIO MORICONI

Data:

16/05/2019


“CINEMA ITALIANO HOJE: DIÁLOGO COM SUA HISTÓRIA”: PALESTRA DO  CINEASTA E PROFESSOR DE CINEMA SÉRGIO MORICONI

Terça-feira, 21 de maio, às 19 horas, a Sala Nervi da Embaixada sediará a palestra em português "Cinema italiano Hoje: Diálogo com a história", do cineasta e professor de cinema Sérgio Moriconi.

 

SÉRGIO MORICONI

Jornalista, sociólogo, cineasta e professor de cinema, dirige, em 1998, o curta-metragem Athos, uma homenagem ao artista-plástico Athos Bulcão. No ano anterior, havia colaborado no roteiro de Louco por cinema, de André Luiz Oliveira, vencedor do Festival de Cinema de Brasília de 1997. É co-roteirista dos longas-metragens O romance do vaqueiro voador (2010), dirigido por Manfredo Caldas, e E o tempo se fez verbo (2012), de Érica Bauer.
Seu primeiro curta profissional é Carolino Leobas (1978). Divide com Vladimir Carvalho a direção de Perseghini, em 1981. Ainda na década de 1980, dedica-se à produção e direção de vídeos culturais e educativos, com destaque para Quinca e Albertino. Em 88, participa da produção e faz direção de atores infantis do longa A TV que virou estrela de cinema, de Yanko Del Pino e Márcio Curi. Faz câmera, direção e edição do clip do grupo Akneton premiado no 1º Festival Nacional de Vídeo de Vitória, em 89.Foi professor de Cinema do Espaço Cultural 508 Sul durante 20 anos.

Foi crítico de cinema e música do Jornal de Brasília. Atualmente é crítico de cinema da Revista Roteiro e colaorador do Caderno Pensar, do Correio Braziliense. Foi programador do Cine Brasília de 2013 a 2018. Participa de júris de seleção e premiação em festivais de cinema no Brasil e no exterior. Foi curador das mostras Nação Farkas, Vladimir 70 (retrospectiva integral do documentarista Vladimir Carvalho), Seijun Suzuki – O coreógrafo da violência, Vladimir Carvalho doc 8.0, O Baú de Jim Jarmusch, A Idade da Inocência e A Permanência do Tempo – filmes de Johan Van Der Keuken, todas realizadas em espaços importantes de Brasília e do Rio de Janeiro, como o Centro Cultural Banco do Brasil e a Caixa Cultural. Em dezembro de 2005 é convidado pela Comissão do Ano do Brasil na França para participar como debatedor e palestrante do Festival des Trois Continents, na cidade de Nantes, na França. Em 2010, ao lado da Objeto Sim Projetos Culturais, participa da criação e curadoria do Slow Filme – Festival Internacional de Cinema e Alimentação na cidade goiana de Pirenópolis. Em janeiro de 2011, participa da comissão da EBC para a seleção de longas-metragens para exibição nas TVs públicas brasileiras. Integrou por diversos anos a comissão de organização e seleção de filmes do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. É autor do livro “Cinema Brasiliense – Apontamentos para uma História”.

 

DATA: Terça-feira, dia 21 de maio de 2019

HORÁRIO: 19hs

LOCAL: Sala Nervi da Embaixada da Itália em Brasília

ENTRADA: livre, sujeita à lotação da sala

INSCRIÇÃO: Para garantir a sua vaga, envie um e-mail com seu nome completo ao endereço eventos.brasilia@esteri.it (a inscrição estará confirmada sem necessidade de resposta).

 


1055