Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

25 de novembro: Dia internacional para a erradicação da violência contra as mulheres

Data:

25/11/2019


25 de novembro: Dia internacional para a erradicação da violência contra as mulheres

A Itália reafirma seu firme compromisso com a luta contra todas as formas de discriminação e violência contra as mulheres, que continua sendo um obstáculo sério e inaceitável ao gozo dos direitos das mulheres e à sua plena realização pessoal. É um compromisso prioritário da ação de política externa de nosso país, que o Ministério das Relações Exteriores italiano leva à frente tanto no nível da negociação diplomática quanto no da cooperação para o desenvolvimento.
Prova disso são as numerosas campanhas internacionais, como a campanha para a erradicação da mutilação genital feminina (MGF) e contra os casamentos prematuros e forçados, que sempre viram a Itália em na linha da frente.

Por ocasião do Dia Internacional para a Erradicação da Violência contra as Mulheres, o Ministério das Relações Exteriores italiano e sua rede no exterior aderiram à campanha de conscientização #OrangetheWorld, promovida pela UN Mulheres, que em 2019 está focada na luta contra o estupro, uma forma de violência contra as mulheres particularmente abjeta e difusa, da qual uma em cada três mulheres no mundo já foi vítima. A campanha também será associada à hashtag #GenerationEquality, que, lembrando o vigésimo quinto aniversário da Declaração de Pequim sobre as mulheres, convida todos a dar novos e importantes passos em direção à igualdade de gênero: uma meta que, hoje, nenhum país do mundo pode afirmar ter alcançado.

 

Aprofundamento - O compromisso da Itália na erradicação da violência de gênero

A Itália está ativamente envolvida na promoção dos direitos de mulheres, jovens e meninas, nas relações bilaterais com outros Estados, em Organizações internacionais e em programas de cooperação para o desenvolvimento, para a plena realização do objetivo de desenvolvimento sustentável do ODS 5 da Agenda 2030. A prevenção e a luta contra todas as formas de violência contra as mulheres também estão entre as prioridades do atual mandato da Itália no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (2019-2021).

Recentemente, por ocasião da Cúpula de Nairóbi para o vigésimo quinto aniversário da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, a Itália anunciou novos compromissos em áreas prioritárias, como a luta contra práticas seriamente prejudiciais, como a mutilação genital feminina e os casamentos prematuros e forçados - que envolvem violações da integridade da saúde física e mental de mulheres e crianças - bem como para a redução da mortalidade materna e para a emancipação das jovens em questões de saúde sexual e reprodutiva. O Plano estratégico nacional sobre violência masculina contra as mulheres 2017-2020, que implementa a Convenção de Istambul sobre violência contra mulheres e violência doméstica, também inclui compromissos importantes para proteger mulheres e meninas.

A Itália também apóia iniciativas internacionais para prevenir e combater a violência sexual e de gênero em situações de conflito e emergência (incluindo a Call to Action on Protection from Gender-Based Violence in Emergencies), bem como na cooperação para o desenvolvimento e na ajuda humanitária (por exemplo, a recomendação deste ano da OCDE-CAD). Há muito tempo a Itália está comprometida com a promoção de uma política de tolerância zero contra os abusos e exploração sexual cometidos por militares e civis envolvidos em missões de manutenção da paz da ONU.


1184