Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Brasil, um mercado com alto potencial para a tecnologia italiana

Data:

11/03/2021


Brasil, um mercado com alto potencial para a tecnologia italiana

11 de março de 2021- Foi realizado hoje o Webinar “Brasil: oportunidades de negócios para as empresas do setor eletrotécnico e eletrônico”, graças a organização da Agência ICE, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional, da Embaixada da Itália no Brasil e com a colaboração da ANIE, Federação que representa a indústria eletrotécnica e eletrônica italiana.

O encontro, que contou com a participação de cerca de 50 empresas do setor, representou a primeira etapa da missão virtual voltada ao Brasil e foi uma oportunidade para aprofundar as oportunidades que o país oferece no setor eletrotécnico e eletrônico, com particular atenção aos mercados da Energia e das Energias Renováveis.

Esta iniciativa, dedicada ao Brasil, faz parte de um percurso mais amplo de promoção internacional estruturado em atividades virtuais e realizado pela Agência ICE, em colaboração com a ANIE, após a pandemia.

O webinar foi aberto pelo Embaixador da Itália no Brasil, Francesco Azzarello e pela Chefe de Relações Internacionais da ANIE, Mariarosaria Fragasso. Em seguida, moderados por Ferdinando Fiore, Diretor do Escritório da Agência ICE em São Paulo, foram realizados os painéis técnicos das associações locais ABINEE, ABSOLAR e ABEEOLICA que proporcionaram uma visão geral dos setores eletrotécnico e eletrônico com foco específico no segmento fotovoltaico e eólico. A Enel Green Power Brazil e o Grupo Terna, trouxeram testemunhos interessantes e apresentaram suas próprias experiências de sucesso no mercado brasileiro. O webinar foi encerrado com a apresentação do Escritório de Advocacia Guarnera Advogados focalizando os aspectos legais e alfandegários que as empresas itaianas devem levar em conta ao se aproximarem do mercado.

A segunda etapa do evento, prevista para as semanas seguintes, será a organização de encontros B2B em modalidade virtual na plataforma Smart 365 da Agência ICE. É prevista a participação de cerca de 15 empresas italianas do setor que se encontrarão com uma delegação de empresas brasileiras, previamente selecionadas pelo Escritório ICE São Paulo.

A indústria ANIE é composta por setores tecnologicamente avançados e altamente especializados, que representam 84 bilhões de euros de faturamento total e 500.000 funcionários.

Ao longo do tempo, as contribuições estrangeiras auxiliaram sensivelmente para o crescimento do setor: a incidência das exportações italianas no faturamento total é estruturalmente superior a 50% e as empresas exportadoras respondem por 40% do total, o dobro da média da industria. Nos últimos anos, antes da crise da Covid-19, diante de uma demanda interna mais fraca, as empresas ANIE fortaleceram sua presença em mercados estrangeiros e diversificaram fortemente seus mercados de destino em nível geográfico, aproveitando as oportunidades de crescimento fora da tradicional área europeia. Mais de 200 países estrangeiros são destino das exportações eletrotécnicas e eletrônicas italianas e, entre os trinta principais mercados de destino do setor, mais de 60% estão agora fora da UE.

Em 2020, o desempenho do setor eletrotécnico e eletrônico italiano insere-se em um contexto macroeconômico crítico onde, além da forte fragilidade da demanda interna, se somou também uma desaceleração das exportações. Com base nos resultados preliminares elaborados pelo Departamento de Pesquisas da ANIE, estima-se que os efeitos negativos da pandemia levaram o faturamento agregado dos setores da ANIE a níveis 7,3% inferiores aos de 2019, com perdas ainda maiores no mercado doméstico. As estimativas sobre a evolução futura do setor apontam para um retorno aos níveis pré-Covid apenas em 2022, na hipótese de contenção do risco de pandemia e de um impacto positivo no sistema industrial graças aos apoios que poderão advir de programas europeus.

O Brasil é o primeiro mercado de destino das exportações italianas de Eletrotécnica e Eletrônica na América Latina. Após o retrocesso registrado em 2020 devido à emergência sanitária, espera-se um aumento do PIB do país de 3,5% em 2021. O Brasil precisa de grandes intervenções para modernizar sua dotação de infra-estrutura (estima-se que 5% do PIB deve ser dedicado anualmente para atender a esta necessidade).

Olhando para o mercado da Energia, o setor se caracteriza por um rápido crescimento tanto em fontes tradicionais quanto renováveis, em linha com o Plano Nacional de Expansão até 2023. O importante processo de transformação energética e os incentivos que o país reserva para a inovação abrem oportunidades interessantes para as empresas italianas.

 


1365