Este site usa cookies técnicos, analíticos e de terceiros.
Ao continuar a navegar, aceita a utilização de cookies.

O Embaixador da Itália em Brasília inaugura uma exposição sobre os fotógrafos italianos no Brasil em meados do século XIX-início do século XX

Na noite do dia 20, o Embaixador italiano Francesco Azzarello inaugurou uma exposição dedicada ao trabalho inédito de emigrantes profissionais e viajantes que percorreram o Brasil de meados do século XIX ao início do século XX. Eles retrataram o povo da época, incluindo algumas populações indígenas, e contribuíram muito para o desenvolvimento da arte fotográfica local, da qual o imperador Pedro II foi um grande entusiasta, juntamente com a imperatriz Teresa Cristina de Bourbon, Princesa do Reino das Duas Sicílias.

A exposição, sediada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), é realizada em colaboração com o Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro, cuja diretora Livia Raponi é a curadora, junto com o Prof. Joaquim de Andrade.

A exposição consiste em 90 imagens que vão do Nordeste ao Sul do Brasil, de grandes cidades costeiras às mais remotas comunidades indígenas da Amazônia e do Pantanal.

Para o Embaixador Azzarello “a exposição, graças à vasta produção iconográfica dos fotógrafos italianos e ao rigor científico da apresentação, é de extremo interesse historiográfico e antropológico tanto para o público quanto para os estudiosos brasileiros, um testemunho desconhecido pela maioria das pessoas da contribuição de imigrantes italianos excepcionais que contribuíram para moldar o perfil da nação brasileira”.

A exposição “Fotógrafos italianos: no florescer da fotografia brasileira” estará aberta até 4 de junho.