Questo sito utilizza cookie tecnici, analytics e di terze parti.
Proseguendo nella navigazione accetti l'utilizzo dei cookie.

Embaixada da Itália anuncia a edição 2019 do VINI D’ITALIA – SEGUNDO SALÃO DE VINHOS ITALIANOS EM BRASÍLIA

O Embaixador da Itália Antonio Bernardini e a curadora Sueli Maestri, idealizadores da feira de vinhos Vini d’Italia – Segundo Salão de Vinhos Italianos no Brasil, recebem convidados no dia 16 de abril para uma grande degustação de vinhos italianos. Serão presentados cerca de 110 rótulos das principais regiões italianas como: Piemonte, Vêneto, Puglia, Toscana, Umbria, Sicília, Campanha, Trentino-Alto Adige e outras.

A Vini d’Italia – Segundo Salão de Vinhos Italianos no Brasil, terá a participação de 17 importadoras e representantes do mercado de vinhos, que disponibilizarão para os convidados os diversos estilos e cepas da bebida produzida na Itália, visando a promoção e ampliação do consumo de vinhos e espumantes italianos no mercado brasileiro.

A Vini d’Italia tem como premissa fomentar e ampliar o consumo de vinhos italianos no país, além do fortalecimento das relações comerciais e de amizade entre Brasil-Itália.

Segundo dados do ISTAT, no ano de 2018 a produção vinícola italiana foi equivalente a 50,43 milhões de hectolitros. Desse total, 20,8 milhões foram dedicados à produção de vinhos com selo DOCG e DOC (um crescimento de 19% com relação a 2017) e 13,3 milhões foram dedicados à produção de vinhos com Indicação Geográfica Típica (IGT). A produção restante foi relativa a vinhos de mesa.

Atualmente, o Brasil ocupa a 17ª posição no ranking mundial de consumo de vinho. No total, são consumidos 338 milhões de litros de vinho por ano, dos quais 65% são rótulos nacionais e 35% importados. A Itália ocupa o 4º lugar nas importações brasileiras, com 10,9% do total e um valor de 40,6 milhões de euros.

A expansão cada vez maior da excelência vitivinícola italiana no Brasil deve-se também às feiras e salões de degustação do setor, que trazem diretamente para o público alvo, produtos de alta qualidade e que se tornaram elemento-chave para a promoção e comercialização do vinho italiano no Brasil.

As expectativas são de que, nos próximos três anos, as exportações de vinhos italianos sejam impulsionadas pelos mercados terceiros – fora da União Europeia, e que possamos citar o Brasil como um mercado em potencial para o aumento do consumo de vinhos produzidos na Italia.