Este site usa cookies técnicos, analíticos e de terceiros.
Ao continuar a navegar, aceita a utilização de cookies.

PRIMEIRA EDIÇÃO de WINE SOUTH AMERICA (BENTO GONÇALVES, 26-29 de SETEMBRO de 2018)

Do dia 26 ao dia 29 de setembro, em Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul, Brasil), o Grupo Veronafiere realizou a primeira edição do Wine South America 2018, a feira internacional de vinhos. Participaram mais de 250 expositores de 11 países, incluindo a Itália. A Feira foi visitada por mais de 6.000 pessoas, entre consumidores e operadores do mercado de alimentos e vinhos, que participaram
de atividades de degustação, wine learning, ciclos de palestras e encontros b2b.

O Wine South America é uma vitrine importante para promover a produção de vinhos italianos em um mercado em expansão, como é o do Brasil. Segundo o Instituto Brasileiro de Vinhos, em 2017 houve um aumento nas importações de 36% em relação ao ano anterior. A participação do Ministro da Agricultura, Alimentação, Ambiente e Turismo, Gian Marco Centinaio, no Wine South America, em 28 de setembro, demonstra o grande interesse da Itália pelas grandes oportunidades oferecidas pelo mercado brasileiro do vinho.

O Embaixador Bernardini lembrou que o vinho não é apenas alimento, mas também cultura e tradição, que com o passar do tempo a Itália transmitiu ao Brasil graças aos muitos italianos que chegaram ao Rio Grande do Sul na segunda metade do século XIX. Nestes dias, em Bento Gonçalves, os descendentes daqueles italianos, assim como outros produtores brasileiros, italianos e dos demais países, exibiram com orgulho suas produções graças à iniciativa do grupo italiano Veronafiere. “A Itália está pronta para compartilhar métodos e tecnologias modernos em prol do desenvolvimento da indústria do vinho no Brasil, com o objetivo de fortalecer as relações culturais e comerciais entre nossos dois Países. De fato, no Brasil, o consumo médio per capita de vinho ainda é baixo (chega a menos de 2 litros, comparado com cerca de 35 na Itália). Tendo em conta o tamanho deste mercado, que tem mais de 200 milhões de consumidores, mesmo um ligeiro aumento no consumo de vinho representaria um aumento significativo no volume de demanda, apresentando oportunidades interessantes tanto para os produtores locais como para os países fornecedores, incluindo certamente a Itália “.

Muitos expositores já manifestaram a intenção de participar da segunda edição do evento (prevista para setembro de 2019), cujo
objetivo é tornar-se um evento de referência para o mercado de vinhos da América Latina.